Saturday, January 19, 2008

.
.
.
.
.
.
tropeçar
no
instante
.
.

.
.

agarrar,
por equívoco,
vidas iguais
.
.

.
o usual em
inusitados
contextos
.
.
.
.a
story teller
.
.
Jack Vettriano.
.
.

9 comments:

peregrino said...

Vettriano é, sem dúvida, um magnífico contador de momentos extraordinários. Enigmáticos e encantadores, os seus quadros gravam na nossa memória todo o capítulo de um romance, deixando-nos a flutuar entre o sonho e a realidade. Propõe-nos, assim, com a sua inspiração sublime, que dêmos tratos à imaginação no sentido de sermos nós, espectadores, a completar as suas histórias plenas de magia e encanto. :)

Belo!

rigoletto said...

Confesso a ignorância, mas não conhecia.

E gostei.

Obrigado.

Luís Galego said...

como sempre a beleza vive neste blog...embora, muitas das vezes, envolta num manto de solidão...

Rui Luís Lima said...

olá teresamaremar!
estas imagens são simplesmente fabulosas e convidam à meditação sobre os pequenos mundos.

quanto à "Arca Russa" do Sokurov, a sua viagem pelo Hermitage é uma obra espantosa a preparação desta aventura levou três meses no interior do célebre Museu até atingir a perfeição de num único plano sequência construir esta maravilhosa aventura.
exista também já editado em dvd o belo "Mãe e Filho" que teve estreia no cinema, tendo o cineasta interligado a pintura com o cinema obtendo efeitos únicos.
a cinemateca editou um catálogo sobre o cineasta que recomendamos.
beijinhos e boa semana
paula e rui lima

Spectrum said...

Como alguém disse, "Vettriano é, sem dúvida, um magnífico contador de momentos extraordinários."
Ah, e tu que captas os momentos e o tens uma noção incrível do belo.
Boa noite, Teresa.
Beijo

elisabete cunha said...

Como sempre me ensinando muito!
obrigada!
beijos mil!

bettips said...

Não conhecia. De repente, lembrou-me os tons do filme "O Padrinho", uma paragem no tempo.
Vivo e estático como se algo estiver para acontecer.
Caminhos que abres...
Obg e bjs

Spectrum said...

Gosto de "tropeçar" aqui. E ficar.
Um beijo

Bandida said...

tropeçar em instantes pq são eles um único instante. nada mais que isso.


beijo saudoso, teresamar!


B.