Thursday, January 10, 2008

.
.
.




moods and places








.
. .







ordinary places common places

.
.
.
.
.
Solitary pleasures
.
.


He is the most american
of painters








Edward Hopper, 1882 – 1967
.

.

.

4 comments:

rigoletto said...

Há espaços muito parecidos com estes, em Lisboa.

Recordo o café do Museu do Chiado, por exemplo.

peregrino said...

Gosto das cenas do quotidiano retratadas com a elevada proficiência de H. Hopper, e sinto mesmo o silêncio súbito e a solidão que algumas delas sugerem.

Andei pela "aldeia global" na recolha de mais informação, e gostei muito do que li e vi.

Obrigado por me dares a conhecer este excelso pintor.

Abraço.

Haddock said...

cores quentes sobre cenário preto... bela escolha!!

Rui Luís Lima said...

olá teresamaremar!
Edward Hopper é um dos pintores favoritos aqui da casa, a sua pintura olhou a solidão do quotidiano americano de uma forma profundamente bela, tendo muitas das vezes a sua mulher como modelo. Ele abriu muitas portas que se encontravam fechadas e mesmo quando se mudou para Cape Cod, a tranquildade da solidão permaneceu na sua pintura.
"Nighthawks at the dinner" talvez seja o seu quadro mais célebre, recriado no cinema por Win Wenders, embora seja para nós difícil escolher um favorito, porque gostamos de muitas das suas obras.
Já agora uma nota para referir que em tempos idos "A Regra do Jogo" editou um livro de poesia (João M. F. Jorge/Joaquim M.Magalhães) e fotografia (Jorge Molder) dedicado à sua obra... ainda se encontra nos alfarrabistas.
beijinhos
paula e rui lima